Enfermagem

Introdução

O Curso de Bacharel em Enfermagem da Faculdade Montes Belos iniciou suas atividades em fevereiro de 2006. Desde então confirmou seu compromisso satisfatório com a qualidade do ensino. Todas as exigências e padrões de qualidades estabelecidos pelo MEC são atendidos como estrutura, qualidade de ensino, corpo docente qualificado e alunos bem preparados para o mercado de trabalho.

Sobre o curso

 Objetivo Geral

O Curso de Enfermagem da FMB tem como objetivo formar Enfermeiros generalistas capazes de prestar assistência integral sistematizada, exercer as funções de promoção e manutenção da saúde, prevenção, reabilitação e tratamento de doença/enfermidade, gerenciamento dos serviços de saúde no contexto das necessidades do ser humano e da realidade loco-regional.

Objetivos Específicos

– Preparar o enfermeiro para o pleno exercício da cidadania, sob visão crítico-reflexiva do contexto sócio-econômico-cultural, loco-regional, nacional e internacional;

– Formar profissionais graduados em Enfermagem capacitados para o pleno exercício de suas atividades em todos os níveis de atuação (assistência direta ao cliente/paciente, na gestão de serviços de saúde e na pesquisa em saúde).

– Propiciar a formação de consciência científica, para o avanço no comprometimento político, visando à transformação social;

– Implementar metodologia no processo ensinar-aprender que estimule o aluno a refletir sobre a realidade social e aprenda a aprender;

– Estimular as dinâmicas de trabalho em grupos para favorecer a discussão coletiva e as relações interpessoais;

– Valorizar as dimensões éticas e humanísticas, desenvolvendo no aluno valores orientados para a cidadania e para a solidariedade.

Perfil Profissional do Egresso

As definições de perfil do egresso/profissional atendem ao delineamento do Art.3º das “Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem”: “Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional qualificado para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos.

Capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões bio-psicosociais dos seus determinantes. Capacitado a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.”

O egresso do curso de Enfermagem da FMB deverá englobar em seu perfil as competências a seguir descritas:  Habilidades e Competências

Habilidade e Competências

I – Atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimensões, em suas expressões e fases evolutivas;

II – Incorporar a ciência/arte do cuidar como instrumento de interpretação profissional;

III – Estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;

IV – Desenvolver formação técnico-científica que confira qualidade ao exercício profissional;

V – Compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações brasileiras, da região Centro-Oeste e de Goiás;

VI – Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integridade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;

VII – Atuar nos programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso, do trabalhador;

VIII – Ser capaz de diagnosticar e solucionar problemas de saúde, de comunicar-se, de tomar decisões, de intervir no processo de trabalho, de trabalhar em equipe e de enfrentar situações em constante mudança;

IX – Reconhecer as relações de trabalho e sua influência na saúde;

X – Atuar como sujeito no processo de formação de recursos humanos;

XI – Responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente, em níveis de promoção, prevenção e reabilitação à saúde, dando atenção integral á saúde dos indivíduos, das famílias e das comunidades;

XII – Reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;

XIII – Assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional e interdisciplinar em saúde;

XIV – Promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;

XV – Usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informação e comunicação, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;

XVI – Atuar nos diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos dos  modelos clínico e epidemiológico;

XVII – Identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;

XIII – intervir no processo de saúde-doença, responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;

XIX – Coordenar o processo de cuidar em enfermagem, considerando contextos e demandas de saúde;

XX – Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos de comunidade;

XXI – Compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;

XXII – Integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais e interdisciplinares;

XXIII – Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de Ética e de Bioética, com resolutividade tanto em nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;

XXIV – Planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;

XXV – Planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processo de vida, saúde, trabalho e adoecimento;

XXVI – Desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;

XXVII – Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;

XXVIII – Interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;

XXIX – Utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;

XXX – Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;

XXXI – Acessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;

XXXII – Cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem-estar como cidadão e como enfermeiro;

XXXIII – Reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de política e planejamento em saúde.

 Atribuições no Mercado de Trabalho

De maneira geral, o egresso do Curso de Bacharel em Enfermagem da Faculdade Montes Belos tem um amplo leque de atuação nos diversos seguimentos da saúde e da educação, como:

A enfermagem detém um saber-fazer próprio e por isso assume atividades específicas no Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse sentido apresenta relação com a estruturação econômica, política e ideológica das sociedades contemporâneas.

A enfermagem hoje conta com um vasto campo de atuação, não estando mais restrita somente à assistência direta ao paciente, em ambiente hospitalar.

A Saúde Pública Primária através da Estratégia Saúde da Família (ESF) é um dos setores que mais oferece vagas para enfermeiro que além das atividades de assistência acaba assumindo também a gerência dos serviços.

O setor industrial também está em evidência e a cada dia abre inúmeras vagas para enfermeiro do trabalho. Vale destacar ainda que tem sido crescente a solicitação de enfermeiro para a área da Educação Continuada.

O campo da auditoria que necessita de profissionais qualificados para o exercício dessa função nos mais variados setores.

O Ensino Superior e Técnico em Enfermagem que, constantemente, abrem vagas para professores e incentivam a continuidade e aperfeiçoamento da formação acadêmica e o campo da pesquisa que está em ascensão na enfermagem.

O enfermeiro também pode ser um profissional empreendedor, dono de seu próprio negócio, como por exemplo, serviços de Home Care, mercado em ascensão no Brasil e outros países que promove a empregabilidade e a assistência domiciliar àqueles que por algum motivo não podem ou não querem se deslocar até as unidades de saúde.